Ferramentas do usuário

Ferramentas do site


fotografia_panoramica_imersiva_360x180:prefacio

Diferenças

Aqui você vê as diferenças entre duas revisões dessa página.

Link para esta página de comparações

Próxima revisão
Revisão anterior
fotografia_panoramica_imersiva_360x180:prefacio [2015/07/17 11:32]
cartola Criou página com 'A fotografia panorâmica surgiu logo depois da invenção da fotografia. A fotografia panorâmica imersiva, também chamada de fotografia 360x180º, fotografia panorâmica esfér…'
fotografia_panoramica_imersiva_360x180:prefacio [2019/04/06 17:10] (atual)
cartola [O que você já deve saber] Apontando link internamente ao invés de externamente
Linha 1: Linha 1:
-A fotografia panorâmica surgiu logo depois da invenção da fotografia. A fotografia panorâmica imersiva, também chamada de fotografia 360x180º, fotografia panorâmica esférica ou fullsphere já existe pelo menos desde o final da década de 90. Mesmo entre fotógrafos profissionais ainda é um tema relativamente desconhecido, sendo hoje muito difundido pelo google street view. Veja aqui como é viável fazer esse tipo de trabalho usando software livre atingindo resultados com qualidade profissional.+|  [[:fotografia_panoramica_imersiva_360x180|Índice]]  |  [[fotografia_panoramica_imersiva_360x180:introducao|próximo: Introdução]]| 
 + 
 +====== Prefácio ====== 
 + 
 +A fotografia panorâmica surgiu logo depois da invenção da fotografia. A fotografia panorâmica imersiva, também chamada de fotografia 360x180°, fotografia panorâmica esférica ou fullsphere já existe pelo menos desde o final da década de 90. Mesmo entre fotógrafos profissionais ainda é um tema relativamente desconhecido, sendo hoje muito difundido pelo google street view. Veja aqui como é viável fazer esse tipo de trabalho usando software livre atingindo resultados com qualidade profissional.
  
 Embora esse texto priorize o software livre, são abordados muitos conceitos genéricos e não próprios de uma ou outra ferramenta, como por exemplo o conceito de Pontos de Controle, de erro de perspectiva e outras pedras fundamentais para o bom entendimento de uma panorâmica esférica. Embora esse texto priorize o software livre, são abordados muitos conceitos genéricos e não próprios de uma ou outra ferramenta, como por exemplo o conceito de Pontos de Controle, de erro de perspectiva e outras pedras fundamentais para o bom entendimento de uma panorâmica esférica.
Linha 25: Linha 29:
     *  conceito de menus e abas.     *  conceito de menus e abas.
   *  usar um editor avançado de imagens como GIMP (http://www.gimp.org) ou Photoshop para a etapa de ajustes finais   *  usar um editor avançado de imagens como GIMP (http://www.gimp.org) ou Photoshop para a etapa de ajustes finais
-Para este último item indico uma [[http://www.cartola.org/cartola/index.php?title=GIMP_-_Editor_de_Imagens|documentação minha sobre o GIMP]].+Para este último item indico uma [[:gimp_-_Editor_de_Imagens|documentação minha sobre o GIMP]].
  
 Este material não pretende passar conceitos de fotografia. Serão usados termos como: [[http://pt.wikipedia.org/wiki/Dist%C3%A2ncia_focal|distância focal]], [[http://pt.wikipedia.org/wiki/Profundidade_de_campo|profundidade de campo]], [[http://pt.wikipedia.org/wiki/Abertura_%28%C3%B3ptica%29|abertura de diafragma]], [[http://pt.wikipedia.org/wiki/APS-C|sensor APS-C]], [[http://canaltech.com.br/materia/fotografia/Full-Frame-e-Sensor-cropado-qual-e-a-diferenca/|full frame, fator de corte]] e outros. Na medida do possível colocarei links para uma definição dos termos. Assumo que você já sabe determinar a exposição correta para uma cena e que entenda os comandos de sua máquina. Algumas técnicas de tratamento e fotografia, como HDR, fusão de exposições e pilha de foco serão um pouco mais detalhados por serem assuntos muitas vezes desconhecidos por alguns fotógrafos e também em função da proposta de uso de ferramentas não comerciais para realizar essas tarefas. Este material não pretende passar conceitos de fotografia. Serão usados termos como: [[http://pt.wikipedia.org/wiki/Dist%C3%A2ncia_focal|distância focal]], [[http://pt.wikipedia.org/wiki/Profundidade_de_campo|profundidade de campo]], [[http://pt.wikipedia.org/wiki/Abertura_%28%C3%B3ptica%29|abertura de diafragma]], [[http://pt.wikipedia.org/wiki/APS-C|sensor APS-C]], [[http://canaltech.com.br/materia/fotografia/Full-Frame-e-Sensor-cropado-qual-e-a-diferenca/|full frame, fator de corte]] e outros. Na medida do possível colocarei links para uma definição dos termos. Assumo que você já sabe determinar a exposição correta para uma cena e que entenda os comandos de sua máquina. Algumas técnicas de tratamento e fotografia, como HDR, fusão de exposições e pilha de foco serão um pouco mais detalhados por serem assuntos muitas vezes desconhecidos por alguns fotógrafos e também em função da proposta de uso de ferramentas não comerciais para realizar essas tarefas.
Linha 61: Linha 65:
 A opção pelo software livre é muito pessoal. Há softwares comerciais muito bons que dão conta do recado. Não necessariamente um ou outro é melhor ou pior, mais simples ou complexo. Alguns comerciais inclusive são muito parecidos com os que apresentarei aqui. O uso do software livre, na minha visão, tem o preço bom (gratuito) e evitam que você cometa o crime de pirataria, tão comum no Brasil quando se trata de software. Se você é profissional talvez prefira usar um software comercial para ter um suporte formal e "garantido", caso necessário. Para isso procurarei comentar sempre sobre as alternativas de softwares comerciais equivalentes, mas na maioria dos casos não farei os passos dos tutoriais neles, até por que na maioria dos casos não os possuo. O "garantido" ficou entre aspas ali por que essa garantia na verdade não existe na prática e se você tiver dificuldade com o inglês essa garantia fica ainda mais distante. A opção pelo software livre é muito pessoal. Há softwares comerciais muito bons que dão conta do recado. Não necessariamente um ou outro é melhor ou pior, mais simples ou complexo. Alguns comerciais inclusive são muito parecidos com os que apresentarei aqui. O uso do software livre, na minha visão, tem o preço bom (gratuito) e evitam que você cometa o crime de pirataria, tão comum no Brasil quando se trata de software. Se você é profissional talvez prefira usar um software comercial para ter um suporte formal e "garantido", caso necessário. Para isso procurarei comentar sempre sobre as alternativas de softwares comerciais equivalentes, mas na maioria dos casos não farei os passos dos tutoriais neles, até por que na maioria dos casos não os possuo. O "garantido" ficou entre aspas ali por que essa garantia na verdade não existe na prática e se você tiver dificuldade com o inglês essa garantia fica ainda mais distante.
  
-Há motivos um pouco mais profundos e ideológicos também. O software livre evita a saída de divisas do país, mantém mais dinheiro por aqui, para a economia local. O "Seu Manoel" da padaria já preferia comprar sapatos mais caros na vizinhança do que ir ao Centro comprar mais barato, pois assim, depois, o "Seu Zé" da sapataria terá dinheiro para comprar seu pão. Isso me parece tão óbvio quanto esquecido cotidianamente hoje em dia. O software livre permite que você use seu dinheiro para pagar por serviços, provavelmente prestados por um agente local ao invés de pagar por direitos autorais para um sujeito do outro lado do mundo, movimentando a economia de outro país. Não que isso seja necessariamente ruim, mas é muito melhor se seu dinheiro circular por aqui, pense um pouco. Outra ideologia que tem nisso é que o trabalho de um consultor que está ali dispendendo tempo para te ajudar realmente tem algum valor na minha opinião. Já **a cópia** simples de um software não exigiu nenhum esforço de quem o desenvolveu, o que acaba permitindo que alguém concentre muita renda, muito além do que o que merecia pelo esforço dispendido no desenvolvimento, na minha modesta opinião. Alguns softwares comerciais, como o PTGui e o krpano, tem até licenças muito justas, por preços bem razoáveis, mas tem toda essa questão filosófica por trás. Se quiser entender um pouco mais leia [[http://www.gnu.org/philosophy/why-free.html|aqui um artigo sobre por que não se deveria cobrar por softwares]].+Há motivos um pouco mais profundos e ideológicos também. O software livre evita a saída de divisas do país, mantém mais dinheiro por aqui, para a economia local. O "Seu Manoel" da padaria já preferia comprar sapatos mais caros na vizinhança do que ir ao Centro comprar mais barato, pois assim, depois, o "Seu Zé" da sapataria terá dinheiro para comprar seu pão. Isso me parece tão óbvio quanto esquecido cotidianamente hoje em dia. O software livre permite que você use seu dinheiro para pagar por serviços, provavelmente prestados por um agente local ao invés de pagar por direitos autorais para um sujeito do outro lado do mundo, movimentando a economia de outro país. Não que isso seja necessariamente ruim, mas é muito melhor se seu dinheiro circular por aqui, pense um pouco. Outra ideologia que tem nisso é que o trabalho de um consultor que está ali dispendendo tempo para te ajudar realmente tem algum valor na minha opinião. Já **a cópia** simples de um software não exigiu nenhum esforço de quem o desenvolveu, o que acaba permitindo que alguém concentre muita renda, muito além do que o que merecia pelo esforço dispendido no desenvolvimento, na minha modesta opinião. Alguns softwares comerciais, como o PTGui e o krpano, tem até licenças muito justas, por preços bem razoáveis, mas tem toda essa questão filosófica por trás. Se quiser entender um pouco mais leia [[http://www.gnu.org/philosophy/why-free.pt-br.html|aqui um artigo sobre por que não se deveria cobrar por softwares]].
  
  
fotografia_panoramica_imersiva_360x180/prefacio.1437143569.txt.gz · Última modificação: 2015/07/17 11:32 por cartola