Catedral de São Sebastião do Rio de Janeiro

Este é o interior de uma das mais importantes igrejas católicas da cidade, a Catedral de São Sebastião do Rio de Janeiro. Trata-se de uma grande e magnífica obra com uma linda vista interna composta por uma monumental construção de concreto e vitrais. Localiza-se bem perto de outros monumentos históricos no Centro do Rio. Confesso que trabalho bem pertinho dela e nunca tinha ido lá. O local passa um clima de paz e tranquilidade. Gostei.

Vejam o panorama.

Catedral de São Sebastião do Rio de Janeiro
Catedral de São Sebastião do Rio de Janeiro

Pra compor o clima escolhi uma obra de Bach como música de fundo, Jesus Alegria dos Homens. Espero que gostem.

Ficha técnica:

Abraços, Cartola.

Mário Falcão no Real Gabinete Português de Leitura

Esta é a segunda foto que fiz nos shows do projeto Música no Museu. No dia 12 de maio de 2011 o harpista Mário Falcão, de Portugal, tocou Prelúdio em dó de Sergei Prokofiev no Real Gabinete Português de Leitura. O local é belíssimo. A instituição surgiu em 1837 e passou por alguns endereços antes de se instalar no atual prédio, que foi inaugurado em 1887. Já em 1860 contava com mais de 33.000 itens em seu acerto. O site do Real Gabinete tem muitas informações interessantes sobre o local e neste outro algo mais resumido. Não deixem de ligar o som do computador antes de ver o panorama. Peço ainda desculpas pela qualidade do áudio, pois foi gravado com o celular durante a apresentação.

Mario Falcao no Real Gabinete Portugues de Leitura
Mario Falcão no Real Gabinete Português de Leitura

Esta foto foi a primeira em que utilizei mais de uma lente. Notem como a imagem no músico está mais bem definida que na plateia. Espero que gostem e comentem.

Ficha técnica:

Abraços, Cartola.

Bruno na Piscina do Village Rio Verde

Foi a segunda vez que fui ao Village Rio Verde. Um simples e agradável hotel fazenda em Papucaia, interior do estado do Rio de Janeiro. Fui novamente com toda a família e um grupo grande de amigos. Aquele típico fim-de-semana que quando acaba nem parece que durou alguma coisa. Nota 10. Ainda não tinha construído minha cabeça de tripé para fotos panorâmicas, além do que provavelmente ficaria com receio de botar o tripé dentro da piscina. Resolvi então arriscar uma sequência manual de fotos. Pra ficar uma coisa mais intimista convoquei o Bruno, que imediatamente se prontificou a fazer as poses. Ora, já que tenho que tirar várias fotos para montar a panorâmica, por que não deixar o empolgado modelo de primeira viagem se empolgar em suas poses elaboradas?

Little Planet do Bruno na Piscina
Bruno na Piscina - formato "Little Plannet"

Vejam o panorama.

Essa foto ao ar livre serviu bem para também fazer um formato chamado “Little Planet”, visto aí ao lado na miniatura. O nome é uma alusão ao desenho do livro “O Pequeno Príncipe” que mostra o menino em volta do pequeno planeta.

Como não fotografei com tripé, monopé ou qualquer apoio que me indicasse o ponto ideal de giro acabei tendo um baita trabalho de pós-edição da imagem, mas o resultado final foi recompensador. Quem me visitar poderá provavelmente, daqui a algum tempinho, encontrar um poster deste “Little Plannet” no quarto dos meninos. Falta fazer uma para o “Lipe” não ficar com ciúmes 😉

Ficha técnica:

Abraços, Cartola.

Hall de Entrada da Biblioteca Nacional

Localizada na avenida Rio Branco, uma das principais do Centro do Rio de Janeiro, está a Biblioteca Nacional. Ao lado de outros endereços clássicos, como o Theatro Municipal e o Museu Nacional de Belas Artes, dentre outros. Considerada pela UNESCO uma das dez maiores bibliotecas nacionais do mundo, é também a maior biblioteca da América Latina. Seu acervo é calculado em cerca 9 milhões de itens (nossa!). O prédio foi inaugurado em outubro de 1910 e levou 5 anos para ser construído. Veja no site da própria biblioteca mais informações históricas interessantes.

Trecho do panorama
Trecho do panorama da Biblioteca

Vejam o panorama.

Fazer este panorama foi interessante. Saí na minha hora do almoço com o equipamento na mochila e meio sem destino certo. Antes de chegar à biblioteca passei no Theatro Municipal, que estava fechado, e no Museu de Belas Artes, onde não pude fotografar com tripé, exceto no hall de entrada. Este, porém, estava pouco iluminado e achei que não valia a pena. Sorte minha, pois na BN pude usar todo o equipamento. O resultado foi essa belíssima foto. Na minha opinião a melhor que fiz até o momento e curiosamente uma das que me deu menos trabalho de montagem e finalização.

Pra fazer essa foto eu demorei uns 15 minutos fotografando. Lá pelo meio duas turistas me pediram licença para fotografar. Tentei explicar que se eu saísse dali naquele momento teria que reiniciar todo o processo. Espero que elas tenham entendido 🙂

Entrei em contato com a direção da BN e talvez consiga fotografar também os ambientes internos, onde em geral não é permitido. Estou esperando um novo contato para marcarmos uma data. Quando rolar, certamente postarei aqui o resultado num provável “tour virtual”.

Ficha técnica:

Abraços, Cartola.

Piscina da Colônia de Férias Citybankense

Pertinho de Miguel Pereira localiza-se a Colônia de Férias Citybankense. Outrora foi um clube de campo para funcionários do Citibank – daí o nome. Atualmente funciona como uma pousada, não sei ao certo, mas acho que apenas para sócios e seus convidados. Esta é apenas a visão de um pequena parte da pousada. O local frio atrai fãs do clima de montanha. Com instalações bem simples é um agradável local onde passei um fim-de-semana com a família e um grande grupo de amigos. Deu pra fazer uma brincadeira boa. No domingo de manhã cedo, enquanto o pessoal ainda dormia, aproveitei para tirar as fotos para compor este panorama.

Piscina Colônia de Férias Citibankense
Vista equirretangular da piscina

Esta é a primeira foto 360×180º totalmente completa que fiz. A anterior ficou com um pedaço do céu faltando.

Disponibilizei a foto num plugin java, não permitindo visão em tela cheia, não ficando muito imersiva. Na época não conhecia ainda a facilidade do formato cúbico para editar a visão do chão (nadir) e é possível observar imperfeições nessa direção.

Ficha técnica:

Abraços, Cartola.

%d blogueiros gostam disto: