Acompanhe:

Oi pessoal,

no dia 11/02/2012 fiz essa foto na Pedra Bonita, no Rio de Janeiro. A subida foi num passeio fotográfico com um grupo da Trilharte, onde estou tentando aprender a fotografar melhor. O dia estava especialmente enevoado e isso trouxe uma vista peculiar do local. Pena que no momento da foto não deu pra ver o Cristo Redentor despontando por entre as nuvens, como vimos ao chegar ao topo. Infelizmente não dava pra esperar ele aparecer de novo, pois a coisa podia ficar ainda mais enevoada, nunca se sabe.

Pedra Bonita 360°

Pedra Bonita 360°

Ficha técnica:

O parafuso do tripé ficou frouxo e foi difícil equilibrar o mastro na mão sobre ele. Só depois de terminar de fotografar é que fui ver o que houve. Ele aparentemente começou a girar no sentido de entrar para dentro da haste central do tripé e fiquei praticamente sem parafuso para enroscar o mastro. Felizmente a cena com muita natureza, pedra e céu facilitam bastante a junção das fotos. Sem “linhas humanas” as emendas que o software faz são suficientes para terminar o trabalho. Foram necessários só uns 3 ajustes de junção, fora a colocação de pessoas inteiras no final onde o software tinha deixado apenas um pedaço delas. A visão nadir e zenith também precisaram de um pouco da ferramenta clone para serem fechadas.

Abraços, Cartola.

Oi pessoal,

em setembro de 2011 estive no Aterro do Flamengo pra fazer uma panorâmica 360° da escultura Maman, da artista Louise Bourgeois, que estava exposta por lá. Encontrei o colega Barroca, do fórum Rio Fotográfico e fizemos algumas fotos por lá. De panorâmicas imersivas fiz a da escultura e aproveitei pra fazer uma do monumento aos pracinhas. Gostei do resultado. O monumento abriga e homenageia os restos mortais dos militares brasileiros que haviam sido depositados no cemitério de Pistoia, na Itália, à época do conflito. Confira mais informações na wikipedia.

Escultura Maman

Escultura Maman

Monumento aos Pracinhas

Monumento aos Pracinhas

Ficha técnica:

Abraços, Cartola.

Oi pessoal,

 

essa aí chega com um bom atraso. O aniversário foi em agosto de 2011. Adivinhem quem é a aniversariante? Pois é, a Valéria chegou ao recorde do Bruno, aparecendo 8 vezes na foto.

Aniversário 360 graus

Ficha técnica:

A posição muito próxima das pessoas e de cada grupo dificultou a junção das fotos para formar a panorâmica. Ainda tive o azar de perder um bocado de trabalho ao ter um arquivo corrompido. Um bocado de acertos tiveram que ser feitos mais de uma vez por conta disso. Num grupo assim, que ocupe toda a horizontal, é preciso talvez deixar mais espaços e dirigir melhor as pessoas para evitar horas e horas de pós edição.

Abraços, Cartola.

Escrito em 22/02/2012 Eventos, Interiores, Pessoas

Oi pessoal,

carnaval no Rio de Janeiro, bloco pra tudo que é canto. O pessoal do Bloco Vira Lata deu uma colher de chá para registrar o momento em 360 graus. Taí a panorâmica imersiva com a multidão que acompanhando a folia. Gostei muito do som. Me lembrou a época em que eu ia para as micaretas por aí. Estando meio por fora do carnaval, confesso que esperava ouvir mais músicas que eu nunca tinha ouvido antes e acabei relembrando músicas que já curti muito.

Bloco Vira Lata - Leblon - RJ - 2012

Bloco Vira Lata - Leblon - RJ - 2012

Espero que curtam a panorâmica e quem sabe alguém consegue se achar por ali. Não consegui sair na foto, como em geral gosto de fazer, pois fiz com um mastro e não dava para soltá-lo.

Ficha técnica:

Dessa vez fiz um adaptador para servir de base do mastro. Nada além de uma barra de alumínio na qual eu pisava para manter o mastro de pé. O trio balançava bastante e isso fez a câmera se mexer muito. A emenda das fotos ficou complicada, principalmente na parte de baixo (nadir) que ficou mais próxima. Fora isso as dificuldades básicas de emendar fotos de multidões em movimento. Não é difícil achar alguém sem cabeça ou outras partes por aí.

Abraços, Cartola.

Escrito em 21/02/2012 Sem categoria

Nessa panorâmica imersiva está o grupo de colegas da Trilharte num passeio fotográfico ao Museu da República, no bairro do Catete, no Rio de Janeiro. O Museu funciona no antigo Palácio Nova Friburgo, também chamado de Palácio das Águias, atual Palácio do Catete. Construído entre 1858 e 1867  foi sede do Poder Republicano do Brasil por quase 64 anos. 18 presidentes utilizaram suas instalações. Coube a Juscelino Kubitschek encerrar a era presidencial do edifício, com a transferência da Capital Federal para Brasília em 21 de abril de 1960. O quarto presidencial foi marcado pelo suicídio de Getúlio Vargas, em 24 de agosto de 1954. Dentre outros fatos históricos ocorreu ali o velório do presidente Afonso Pena, em 1909. Vale uma lida na descrição histórica no site do museu e também nas descrições dos cômodos na página da visita ao local.

Jardins do Museu da República

Ficha técnica:

Ainda estou precisando melhorar a estabilidade do mastro. Ele foi utilizado a meia altura nesta panorâmica. Um problema de como estou estabilizando é o tempo que isso toma. Estou amarrando cordas do topo dele até a ponta de cada pé do tripé. Durante as amarrações é necessário dar uma atenção ao mastro, para que ele não incline muito. O parafuso que o prende ao tripé pode não aguentar a força. Quando estico as cordas tenho que esticar pouco a pouco cada uma pelo mesmo motivo, até atingir uma tenção razoável, mas sem exercer tensão irregular, de modo a incliná-lo. Devo fazer alguma engenhoca para enrolar as 3 cordas ao mesmo tempo enquanto equilibro o mastro.

Abraços, Cartola.

Construído com WordPress. Tema de Eric Schwarz
Novidades (RSS) and Comentários (RSS).

Panoramas Imersivos

Fotos 360×180°